domingo, 24 de janeiro de 2010

Mais Moda...



Falando ainda da semana de moda, vi no site da Nana do Manga com Pimenta, um post falando da Coco Chanel e sua trajetória no mundo da indústria da moda e na liberdade de criação para roupas de mulher, em uma época difícel, cheia de tabus.

Gabrielle Chanel foi uma mulher forte, que conseguiu superar o preconceito de uma época machista, transformando a roupa de homens em roupas para mulheres.

Acho que ela enjoava dos espartilhos e todos aqueles frufrus que tinham nos vestidos e saias, e começou a fazer roupas mais confortáveis que davam mais liberdade à mulher. Só que esta liberdade, não refletia apenas na liberdade de movimento, mas na liberdade de pensamento das mulheres.

Ela foi capaz de transformar o terno masculino, em um terno que acompanhasse o contorno do corpo da mulher. Ou seja, incorporou a calça, peça que apenas homens usavam, no guarda roupa feminino. E até hoje é uma peça hit, toda mulher tem!

Transformou os vestidos longos em vestido mais curtos, os famosos "vestidos de cocktails", o pretinho clássico, cor muito usada por ela em suas roupas, virou peça indispensável no guarda roupa de qualquer mulher.

Gabrielle tinha visão.

Hoje, quem cuida da Maison Chanel é o estilista Karl Langerfeld.
Eu acho ele meio moderninho, sai um pouco fora do estilo Chanel que Gabrielle criou, um estilo que nunca sai de moda.



Este é o último desfile da Maison para o verão 2010.

Fotos:www.westwoodgallery.com

2 comentários:

Nana disse...

Ai que linda, acho que demorará para ter outra pessoa aqui no mundo fazendo o que ela fazia.
As vezes eu penso, se realmente coisas para mulheres tem que ser um homem a criar, o que eles entende de forma?
Por isso só fazem roupas para magras hehehe
bjss

Fernanda disse...

Oi Bianca!
Adorei o post, sou uma admiradora das criações da Coco Chanel, apesar de não ser muito ligada em moda. E concordo plenamente com a Nana, mulher tem que fazer roupa pra mulher, porque homem faz roupa pra cabide vestir, o que não é o meu caso (sou bem brasileira, com direito a bundão!rsrsrs) e nem de boa parte das brasileiras. Muito obrigada pela visita no blog e por ser minha seguidora. Você não imagina como me fez feliz!
Beijos!!!

Estou te seguindo também.